A SANFONA

A GRANDE ESTRELA DA ORQUESTRA SANFÔNICA DE EXU: OS OITO BAIXOS.

A sanfona de oito baixos brasileira tem uma afinação única no mundo, muito mais complexa do que todas as outras afinações usadas na Europa, de onde veio o instrumento.

Diferente das outras sanfonas, quando uma nota é pressionada abrindo o fole, é emitido um tom. Mas mantendo a mesma nota pressionada e fechando o fole, é emitido outro tom. Isso a torna muito mais difícil de ser tocada.

A sanfona de oito baixos é parte da memória musical e afetiva do Nordeste, um patrimônio vivo do sertanejo. Seu ronco sempre esteve presente nas comunidades rurais, levando alegria para esse povo talentoso e muitas vezes tão subjugado e sofrido.

A GRANDE ESTRELA DA ORQUESTRA SANFÔNICA DE EXU: OS OITO BAIXOS

A sanfona de oito baixos brasileira tem uma afinação única no mundo, muito mais complexa do que todas as outras afinações usadas na Europa, de onde veio o instrumento.

Diferente das outras sanfonas, quando uma nota é pressionada abrindo o fole, é emitido um tom. Mas mantendo a mesma nota pressionada e fechando o fole, é emitido outro tom. Isso a torna muito mais difícil de ser tocada.

A sanfona de oito baixos é parte da memória musical e afetiva do Nordeste, um patrimônio vivo do sertanejo. Seu ronco sempre esteve presente nas comunidades rurais, levando alegria para esse povo talentoso e muitas vezes tão subjugado e sofrido.

COM RESPEITO AOS OITO BAIXOS.

A tradição da sanfona de oito baixos está morrendo junto com seus grandes incentivadores, como o próprio Januário, pai de Luiz Gonzaga. Por ser muito mais difícil de aprender do que as outras, muitas vezes é deixada de lado pelas novas gerações de sanfoneiros.

A Orquestra Sanfônica de Exu resgatou essa tradição e trouxe de volta à tona a importância desse instrumento para o Nordeste e para o Brasil. Através de uma inesquecível homenagem ao Rei do Baião, que reuniu mais de 5 mil exuenses na praça central da cidade, O Boticário se rendeu ao talento musical de Luizinho Calixto - o grande mestre dos oito baixos - de sanfoneiros de todo o nordeste e da talentosíssima Lucy Alves, num projeto que deixou a pequena Exu ainda mais orgulhosa de seu grande rei.

Nosso agradecimento especial à Prefeitura Municipal de Exu, que apoiou a Orquestra e ajudou a fazer dessa homenagem um presente inesquecível para a cidade do Rei do Baião.

COM RESPEITO AOS OITO BAIXOS.

A tradição da sanfona de oito baixos está morrendo junto com seus grandes incentivadores, como o próprio Januário, pai de Luiz Gonzaga. Por ser muito mais difícil de aprender do que as outras, muitas vezes é deixada de lado pelas novas gerações de sanfoneiros.

A Orquestra Sanfônica de Exu resgatou essa tradição e trouxe de volta à tona a importância desse instrumento para o nordeste e para o Brasil. Através de uma inesquecível homenagem ao Rei do Baião, que reuniu mais de 5 mil exuenses na praça central da cidade, O Boticário se rendeu ao talento musical de Luizinho Calixto - o grande mestre dos oito baixos - de sanfoneiros de todo o nordeste e da talentosíssima Lucy Alves, num projeto que deixou a pequena Exu ainda mais orgulhosa de seu grande rei.

Nosso agradecimento especial à Prefeitura Municipal de Exu, que apoiou a Orquestra e ajudou a fazer dessa homenagem um presente inesquecível para a cidade do Rei do Baião.